Setembro | 2017 | Ano VIII – Edição 99 – Pasteur é o primeiro hospital carioca a receber o selo de excelência no diagnóstico e tratamento de sepse

Pasteur é o primeiro hospital carioca a receber o selo de excelência no diagnóstico e tratamento de sepse

Hospital Pasteur, no Méier, destaca-se por índices de mortalidade menores do que a média nacional

Dr. Danilo Abreu

Dr. Danilo Abreu

O Hospital Pasteur, localizado no bairro do Méier, foi o primeiro hospital da cidade do Rio de Janeiro a receber, no dia 6 de setembro, a certificação de Excelência por Distinção na Identificação Precoce e no Tratamento da Sepse, do Instituto Qualisa de Gestão (IQG), em parceria com o Instituto Latino Americano da Sepse (ILAS). Popularmente conhecida como infecção generalizada, a sepse é a principal causa nacional de morte de pacientes internados em unidades de terapia intensiva – em torno de 55%, aponta o ILAS.

Apesar de recorrente – no Brasil, são registrados cerca de 400 mil casos por ano – uma pesquisa do Instituto Datafolha apontou que 86% dos 2.100 entrevistados nunca ouviu falar da doença. Esse fato e a dificuldade do diagnóstico são alguns dos fatores que levam à alta letalidade, avalia Danilo Abreu, diretor médico do Hospital Pasteur. “Alguns sintomas da sepse, como falta de disposição, sede, calafrios e baixa produção de urina, são comuns também a outras doenças – por isso, muitas pessoas demoram a se dirigir ao pronto-socorro. A agilidade no diagnóstico e no início da administração de medicamentos é essencial para o sucesso do tratamento”, explica o médico.

“A sepse surge sempre de um foco principal de infecção. O organismo, ao tentar combatê-la, acaba respondendo com uma inflamação que pode comprometer o seu funcionamento. Se não tratado a tempo, o sistema circulatório pode ser afetado, levando à disfunção de órgãos, ao choque séptico e, até mesmo, à falência múltipla dos órgãos e, consequentemente, à morte”, esclarece Abreu.

Para alcançar níveis de controle que são referência no país, o Hospital Pasteur investiu em uma série de medidas que vão desde o treinamento de seu corpo clínico à definição de novos protocolos de tratamento, estabelecendo o tempo de uma hora entre o diagnóstico e o início da intervenção. Nesse período, são realizados exames clínicos e laboratoriais, análise dos resultados, controle e monitoramento da pressão arterial e dos níveis de ácido lático, administração de medicamentos e hidratação, entre outros procedimentos.

Isso permite que a equipe de saúde multidisciplinar acompanhe detalhadamente a evolução do quadro do paciente, com maior controle sobre o desfecho. Há um ano, a unidade iniciou um novo modelo de gestão, que busca o reforço na qualidade de atendimento e segurança do paciente. Para alcançar os resultados desejados, investiu na padronização de processos por meio da certificação por entidades que possuem protocolos e modelos internacionais a serem seguidos em frentes estratégicas, como UTI, cirurgia bariátrica, parto normal e sepse.

O hospital também integra o Programa Brasileiro de Segurança do Paciente. Destacam-se neste período, seis certificações conquistadas: Global Mobility (UnitedHealth Group), Projeto Parto Adequado (ANS), ONA Pleno (IQG), Distinção em Sepse (ILAS), Excelência em Bariátrica (Surgical Review Corporation), Top Performance em UTI Adulto (Epimed).

Hospital Pasteur 
Av. Amaro Cavalcanti, 495 – Méier
Tel.: (21) 2104-4400
www.hospitalpasteur.com.br 

Foto: Ubirajara Chaves
Fonte: Assessoria de Imprensa Hospital Pasteur

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>