Setembro | 2017 | Ano VIII – Edição 99 – Farmácia: Estabelecimento de Saúde

Farmácia: Estabelecimento de Saúde

ADRIANO FARMACÊUTICO (1)

Adriano Santos Farmacêutico – CRF/RJ 16921

Comemorado em 5 de agosto, o Dia Nacional da Farmácia marca a importância desses estabelecimentos em prol da saúde da população. Através da Resolução da Diretoria Colegiada nº 44/99, que compreende os serviços farmacêuticos pela atividade de forma domiciliar, a aferição de parâmetros fisiológicos e bioquímicos e administração de medicamentos e da Lei 13.021/14, que muda o conceito de farmácia no Brasil: farmácias e drogarias deixam de ser estabelecimentos comerciais para se transformarem em unidades de prestação de Assistência Farmacêutica, Assistência à Saúde e Orientação Sanitária Individual e Coletiva, esta é uma vitória dos farmacêuticos e uma contribuição da nossa classe para a saúde do povo brasileiro.

Esse serviço executado com excelência técnica e planejamento certamente trará muitos benefícios à saúde do paciente que é o maior beneficiário de nossos serviços, o qual satisfeito será fidelizado e trará outros consumidores o que é fator de extrema relevância para a sobrevivência de um empreendimento.

O Varejo Farmacêutico que pretende ser próspero só terá êxito se compreender que não é um comércio como qualquer outro e sim um empreendimento que atua com produtos relacionados à saúde e que, se o ato de entrega dos itens não estiver acompanhado de uma série de serviços, perderá espaço para aqueles que evoluírem neste sentido. É importante que o empreendedor do ramo farmacêutico tome algumas medidas para fidelização, tais como: capacitar seus atendentes (pois nada é pior do que um atendente vender uma coisa que não conhece ou não sabe explicar), buscar facilidades e superar as expectativas do cliente, na verdade “encantar seus clientes” seria o grande segredo do atendimento.

Estima-se que existem cerca de 70 mil farmácias no Brasil. Se todos esses pontos de venda colaborarem com o sistema de saúde acompanhando os tratamentos, autolimitados e de transtornos menores significa que mais pessoas recuperam sua saúde e, assim, não necessitam retornar ao sistema por reincidência ou até mesmo piora em sua condição. Atualmente, o aumento da presença de farmacêuticos nos pontos de venda, mostra que as lojas têm assumido cada vez mais o papel de Estabelecimentos de Saúde. Mudar esse quadro urgentemente é o que pretendem as entidades de farmácia envolvidas.

À farmácia cabe a responsabilidade de irradiar noções básicas de saúde, de promover o Uso Racional de Medicamentos, compreendendo que sua atividade não é um simples comércio, mas voltada para a recuperação, promoção e prevenção da saúde, orientação e acompanhamento farmacoterapêutico do uso dos medicamentos para garantia e sucesso do tratamento, através do único profissional habilitado para isso, “o farmacêutico”.

A relação de confiança do cliente com esse profissional certamente aumenta a credibilidade e a competitividade no ponto de venda. Isso é comprovado tecnicamente pelo Dr Adriano Santos, autor do artigo que vivencia isso na prática com seus pacientes na farmácia e em seus domicílios.

Adriano Santos
Farmacêutico – CRF/RJ 16921
Acompanhamento a paciente Diabéticos, Hipertensos e Curativos
ATENDIMENTO EM DOMICÍLIO
Tel.: 3092.0355 / 97693.9038 (Vivo) 99438.0993 (Tim)
email: silva.adry@hotmail.com

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>