Outubro | 2018 | Ano IX – Edição 112 – Diabetes x Obesidade

Diabetes x Obesidade

ADRIANO FARMACÊUTICO (1)

Os maus hábitos alimentares e o estilo de vida estão associados a diversos prejuízos à saúde, entre eles, a obesidade. A obesidade tem sido apontada como um dos principais fatores de risco para o diabetes tipo 2 (DM2). Estima-se que entre 80 e 90% dos indivíduos acometidos por essa doença são obesos. É observado um maior Índice de Massa Corpórea (IMC) e maior número de obesos dentre os indivíduos com algum grau de anormalidade da homeostase glicêmica. Com o aumento do IMC, o risco de se desenvolver diabetes fica mais evidenciado, contudo, o tecido adiposo atua aumentando a demanda por insulina em pacientes obesos, criando resistência a esta, o que ocasiona aumento na glicemia.

A obesidade é uma doença metabólica crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal (GC). Existem vários métodos utilizados para a avaliação desse excesso, sendo mais usado o IMC. A obesidade é definida como IMC igual ou maior a 30kg/ m2 e caracteriza-se pelo excesso de GC em relação à massa magra. A obesidade tem sido apontada como um dos principais fatores de risco para o DM2.O excesso de gordura em adultos está associado a maior ocorrência de Diabetes Mellitus, à hipertensão, ao aumento do triglicerídeo e do colesterol.

No Brasil, tem sido detectada a progressão da transição nutricional e as causas estão fundamentalmente ligadas às mudanças no estilo de vida e aos hábitos alimentares. A obesidade é mais frequente em regiões mais desenvolvidas do País (Sul e Sudeste), pelas mudanças de hábitos associadas a esse processo. Os maus hábitos alimentares estão associados a diversos prejuízos à saúde, cujos índices têm crescido nas últimas décadas, como resultado de aumento no consumo de alimentos com alta densidade calórica e redução na atividade física.

As principais preocupações são o sobrepeso e obesidade em saúde pública devido, principalmente, à sua associação com aumento de risco para hipertensão arterial sistêmica, anormalidades lipídicas, diabetes mellitus e doença coronariana. Essas preocupações estão presentes na maioria dos pacientes DM2, sendo que sua prevalência varia dependendo de fatores genéticos e ambientais. A presença de sobrepeso e obesidade exerce uma influência considerável na elevada morbidade e mortalidade da doença decorrente principalmente da associação com a doença cardiovascular, que é a principal causa de mortalidade em pacientes com DM2.

Os pacientes com DM2 têm uma propensão duas a quatro vezes maior de morrer por doença cardíaca em relação a não diabéticos, e quatro vezes mais chance de ter doença vascular periférica e acidente vascular cerebral. Entre os fatores envolvidos na etiologia das complicações crônicas do DM2, destacam-se a hiperglicemia, a hipertensão arterial sistêmica, a dislipidemia e o tabagismo, conforme mostrado no artigo passado. Recomenda-se a perda de peso na tentativa de prevenir esse quadro, bem como a adoção de estilos de vida saudáveis com alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos.

Adriano Santos
Farmacêutico – CRF/RJ 16921
Acompanhamento a paciente Diabéticos, Hipertensos e Curativos
ATENDIMENTO EM DOMICÍLIO
Tel.: 3092.0355 / 97693.9038 (Vivo) 99438.0993 (Tim)
email: silva.adry@hotmail.com

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>