Novembro |2015 | Ano VI Edição 77 – Solidão Acompanhada

FotoColunista_CCNSSolidão Acompanhada

“Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já…”

                                                                                                                                    Pablo Neruda

A solidão é uma experiência dolorosa que atinge pessoas de todas as idades, raças, níveis sociais e religiões. É um estado de vazio interior, insatisfação tédio. É um quadro que fragiliza e produz amargura e tristeza. Pouco a pouco ele faz com que a pessoa chegue à conclusão que não pode alcançar a concretização de seus projetos. É um fenômeno psicológico que pode vir acompanhado de inquietação, desânimo, ansiedade, sensação de isolamento, e ao contrário do que se pensa, o sentimento de solidão não está relacionado com viver sozinho.

Há muitas pessoas acompanhadas sofrendo de um grande vazio  interior.

Sentimentos de solidão desencadeados por eventos específicos tais como: perdas afetivas importantes, doenças, perdas matérias ou aposentadoria, podem ser consideradas normais, quando passageiros. Viver constantemente com a presença desse sentimento caracteriza o estabelecimento de um processo patológico.

O sentimento crônico de solidão se desenvolve como resultado de pobreza afetiva, em geral com origem em um ambiente familiar carente de dialogo respeitoso e pouca expressão de afeto. Nesse tipo de contexto, a pessoa não tem oportunidade de expressar ideias, crenças, valores, sentimentos e não se sente amada. Muitas vezes os animais de estimação são eleitos para preencher vazios relacionais, ajudando a contornar os sentimentos de isolamento ou solidão.

A pessoa solidária pode vivenciar um processo de bloqueio de expressão verbal, de conhecimento, podendo haver alterações no organismo, produzindo doenças.

As decadências afetivas, comportamentais, sociais e de bem estar físico avançarão irremediavelmente se não houver uma intervenção. O fato dos avanços dos danos serem graduais atrapalha a percepção da pessoa, que não tem consciência de seu declínio e, como tal, resiste a aceitar ajuda e repete: “Estou assim…”, não percebendo o quanto pode estar ou vir a ficar doente.

Tanto a solidão pode causar depressão, quanto a depressão pode levar ao sentimento de solidão. Seja como for, o sofrimento sempre é intenso tomando a vida ilimitada e “ sem cor”. A ajuda profissional pode contribuir para identificação e intervenção nesse processo, visando o ressurgimento de sentimentos positivos. Se solidão é o seu caso, procure um psicólogo, ele com certeza vai ajudar você.

 

CCNS – Clínica de Psicologia Avaliação e tratamento da depressão
Av. Dom Hélder Câmara, 5025 – Promoinfo Norte – Piso do estacionamento – Cachambi
Em frente ao Norte Shopping
Tel.: 3594.2397 – 4104.7865
Resp. Téc. Psic. Marta Elini S. Borges (CRP05/5894) Especialista em Psicologia Clínica e Hospitalar e Hipnose Clínica Mestre em Saúde da Família, 33 anos de atuação em Psicologia

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>