Novembro | 2013 Ano IV – Edição 53 – Ney Tecídio, o poeta das cores

Solange Diniz 

Ney Tecídio, nasceu no Méier, em 16 de julho de 1929. Pintor veterano de uma família de artistas iniciou nas artes aos 12 anos reproduzindo com facilidade os desenhos de Walt Disney. Logo percebeu sua aptidão e passou rapidamente a se dedicar à arte dos pincéis. Estudou na ABA (Academia Brasileira de Artes) de onde é membro titular da cadeira nº 26. Com um currículo que inclui mais de 30 exposições no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos é conhecido como o poeta das cores, título do livro que o homenageou em seus 50 anos de carreira.

Com uma infinidade de prêmios, moções, medalhas de ouro, prata e bronze, honrarias peço ao nosso entrevistado que me aponte as mais importantes e de pronto me responde: “Todos os prêmios têm a sua importância. Destacaria às viagens ao exterior. Mas, o mais importante é ser amigo da jornalista Solange Diniz” (risos). Neste clima de descontração, excelente humor e generosidade nosso artista plástico nos concedeu a honra de uma entrevista para o Jornal Novidades.

Ao mar

Ao mar

Pintor, desenhista, paisagista, retratista, pintor de belas naturezas mortas, abstracionista, Ney conquistou todos os prêmios possíveis a um artista, por sua técnica apurada e muito talento. Entre eles: viagens pelo país e ao exterior; do Salão Nacional de Belas Artes recebeu Medalha de Prata em 1971 e Medalha de Ouro em 1975; Medalha de Ouro da Academia Valenciana de Letras; Medalha Manoel Madruga da Sociedade Brasileira de Belas Artes; Medalha João Baptista Castagneto; Medalha de Ouro da Sociedade Acadêmica Phoenix Naval; Medalha Claude Monet; Medalha Gastão Formenti – SBBA; Medalha General Augusto C. Diogo etc.

Suas telas estão expostas no: Aeroporto Internacional Tom Jobim, Acervo da Polícia Militar, Acervo da Marinha. 1º Distrito Naval, na Igreja Messiânica Mundial do Rio de Janeiro, na Base Naval da Antártica (Retrato do Comandante Ferraz), no Boeing Presidencial, além de fazer parte de coleções particulares no Brasil, França, Estados Unidos, Canadá, Holanda, Alemanha, Suíça, Espanha, Portugal, Israel, Japão, Bélgica, Austrália, Inglaterra, Itália, Polônia, Argentina e Peru. As obras de Ney Tecídio ainda podem ser apreciadas nas agências do Banco do Brasil em nosso país, no Chile, em Luxemburgo, Atlanta, Houston, Washington, Miami, Paris, Londres, Valência, Genebra, Libreville e Dakar.

O contemporâneo artista plástico Armando Romanelli considera-o um exemplo a ser seguido pelos jovens artistas. “Ney é colorista corajoso, que brinca com as nuances de uma forma muito particular, fazendo com que suas obras sejam identificadas pelos colecionadores independentemente de sua assinatura apostas nos quadros”, declara.

O Méier, bairro onde nasceu e vive até hoje é para ele sinônimo de tranquilidade, bons amigos, boas brincadeiras, balões, pipas, passarinhos, meninas bonitas e uma linda natureza.

Aos 84 anos e em plena atividade, Ney Tecídio, é orgulho para o nosso bairro, para a nossa cidade e para o nosso país.

Saiba mais sobre o nosso artista acessando o site: www.neytecidio.com.br

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>