Maio / 2014 – Edição 59 – Palavras do Coração

 

Palavras do coração

Por: Solange Diniz

 

A solidão da lua

 

A linda Lua que inspira os poetas brilha branca e soberana no céu e me deixa triste e melancólica. É preciso ser triste de alma para escrever poesias. Quem é feliz não consegue mergulhar e entender a solidão da Lua. Estou aqui, me sentindo uma observadora da vida. Pessoas passam de um lado para o outro e me pergunto se são felizes? Será que questionam ou apenas vivem? Parecem não ter problema algum.

Estarão se divertindo? Pareço não pertencer a este mundo. Finjo uma alegria aparente, não sei se convincente. É tão triste tentar se divertir numa festa e vestir um sorriso. Por dentro meu coração está sofrendo, sangrando, solitário. Pode até parecer ou soar falso, mas ao que interessa àquelas pessoas o meu sofrimento? Só eu sei o esforço daquele sorriso.

Enquanto a Lua enche o céu de beleza e meus olhos de lágrimas, tento nos encontros com os amigos me proteger da solidão. Mas, a sinto presente onde eu estiver. Esta solidão implacável que me derrota inteira. Tento esquecer e até arrisco uns passos a dançar, mas é tudo uma alegria falsa. Volto, me encontro, compartilho e entendo a solidão da Lua.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>