Junho|2016| ano VII edição 84 – Comprovando os Fatos II

Comprovando os Fatos II

balanca_da_justica_mulher_venda_foto_arquivo_ybs_2008Na edição passada comentamos sobre a importância da prova a fi m de tutelarmos um direito perante o Judiciário, vale dizer, a necessidade de comprovarmos o que alegamos para obtermos sucesso em um processo na justiça.

Se alguma vez você se envolver em um acidente de trânsito, procure juntar um maior número de elementos possíveis. Se for um acidente sem gravidade, procure tirar fotos do outro veículo, da placa, do local do acidente com os carros ainda nas posições em que se acidentaram, das avarias produzidas em ambos os veículos e do causador do acidente. Anote nomes e endereços de pessoas que tenham presenciado o ocorrido (testemunhas), faça o BRAT, procure saber o nome completo do condutor ou proprietário do veículo causador do acidente. Só um comentário: Atualmente a polícia somente atende acidentes com vítimas, assim, se não há vítimas, qualquer pessoa pode efetuar o BRAT, até pela internet. Esse fato retirou do BRAT a fé pública que este documento tinha, pois era confeccionado por policiais militares que têm fé pública. Logo, o conteúdo probatório deste documento foi mitigado, mas continua sendo importante.

Se o causador do acidente se negar a reparar o dano ocasionado, você terá elementos quase sufi cientes para recorrer à Justiça. Disse ‘quase’ porque além de todo o procedimento que citamos, é necessário comprovar o valor do prejuízo a ser arcado com o acidente. Daí existem dois caminhos: (a) se você tem pressa em consertar o seu veículo, leve-o a três oficinas, pegue o orçamento de cada uma delas. Procure escolher a que menor preço cobrar,
faça o serviço e pegue as notas fiscais dos serviços e das  peças trocadas; (b) se pode esperar a decisão na Justiça, pegue os três orçamentos de oficinas diferentes.

Todavia, se o acidente causar lesões corporais é necessário, além de todos os procedimentos já citados, que se tenha o laudo pericial das lesões sofridas, o boletim de tendimento do órgão que lhe socorreu, Samu, Bombeiros, PM ou outros, boletim de ocorrência emitido pela Delegacia de Polícia Judiciária, boletim do hospital que o atendeu com o histórico dos procedimentos realizados, receitas de medicamentos, notas fi scais destes medicamentos comprados e referentes a qualquer outro gasto que tenha efetuado em razão do acidente, tais como fisioterapia e transporte (táxi). Junte também atestados médicos de afastamento do trabalho ou para que fi que em repouso, enfi m todos os documentos que faça prova do é alegado.

No próximo encontro vamos continuar falando sobre como fazer provas perante à Justiça a fi m de resguardar os seus direitos. Sugestões ou dúvidas, entre em contato conosco.

Até breve!

NUNES & SOUZA ADVOGADOS
Dra. Alana L. 
OAB/RJ 172328
Rua Carolina Méier, 38 Sl. 101 – Méier
Tel.: 3802.1659 | 98296.1870
nunessouza.adv@yahoo.com.br

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>