Fevereiro | 2020 | Ano XI – Edição 128 – Entendendo a Doença de Parkinson

Entendendo a Doença de Parkinson

A doença de Parkinson também conhecida como “mal de Parkinson”, ou simplesmente Parkinson, é uma doença degenerativa do sistema nervoso central que afeta a capacidade do cérebro de controlar nossos movimentos.

A doença recebe esse nome em homenagem ao Dr. James Parkinson, o primeiro médico a descrevê-la, que se configura entre as mais frequentes enfermidades geriátricas. Embora já sejam conhecidos alguns genes relacionados com a ocorrência da doença de Parkinson, ela habitualmente não é uma doença hereditária.6 - Copia

É causada por uma diminuição intensa da produção de uma substância química chamada dopamina, que ajuda na transmissão de mensagens entre as células nervosas e na realização dos movimentos voluntários do corpo de forma automática, ou seja, não precisamos pensar em cada movimento que nossos músculos realizam, graças à presença dessa substância em nossos cérebros. Com o envelhecimento, todos os indivíduos saudáveis apresentam diminuição na produção de dopamina, mas algumas pessoas apresentam a redução acentuada de dopamina e, assim, acabam por manifestar os sintomas da doença.

A doença de Parkinson é insidiosa, podendo inicialmente, os sintomas surgirem com um tremor, outras vezes com falta de mímica facial, diminuição do piscar, olhar fixo, movimentos lentos. A voz poderá ser monótona, escorrendo com facilidade saliva pelos cantos da boca. A pele, principalmente a facial, é lustrosa e seborreica.

O caminhar fica cada vez mais difícil, com passos pequenos, arrastando os pés, com os braços encolhidos, tronco inclinado e, em casos avançados a pessoa aumenta a velocidade da marcha para não cair (festinação). Outras vezes, pode ficar parado (congelado) com enorme dificuldade para se colocar em movimento. Entendendo a Doença de Parkinson.

Os tremores, que são involuntários, em uma ou em várias partes do corpo, se caracterizam pelos três “R” – Regular, Rítmico e de Repouso. Também se caracterizam por diminuir com os movimentos voluntários, se manifestando principalmente nas mãos. Com a lentidão dos movimentos voluntários, diminui a capacidade de escrever, ficando a letra pequena (micrografia) e a linguagem monótona e às vezes ininteligível.

A perda de peso e a obstipação são dois sintomas que afetam, frequentemente, os doentes com Parkinson. Nesse sentido, é importante manter uma dieta equilibrada, com particular destaque para as fibras.

Os medicamentos prescritos para a doença de Parkinson são de fundamental importância e tem o objetivo de atenuar ou a estabilizar os principais sintomas, conferindo uma maior qualidade de vida aos doentes.

Alterações profundas ocorrem na vida dos idosos com Parkinson e as pessoas que lidam com um doente com tal doença, também precisam estar prontas para essa nova realidade, as novas palavras de ordem são tempo e paciência. Se o familiar ou cuidador expressa a sua impaciência e pressa ao doente, ele provavelmente tentará apressar-se, e não conseguindo, ficará frustrado e até deprimido, gerando outro grande problema geriátrico, que é a depressão. Quando acompanhar o doente com Parkinson em qualquer atividade ou tarefa, certifique-se que tenha tempo suficiente para completá-la. A paciência vai-se ganhando, basta imaginar-se na situação do doente.

É fundamental manter um doente com Parkinson ativo, independente e interessado pela vida – afinal de contas, essa pessoa pode continuar a desfrutar das coisas boas da vida.

Dr. Thiago de S. G. Bicalho
Médico  Geriatra e Diretor médico da CuidarVC
CRM: 52 87865-0

ESPECIALIDADES: Clinica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Ginecologia, Mastologia, Proctologia, Cardiologia, Cirurgia Vascular e Angiologia, Geriatria, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Psicologia, Neurologia, Neurocirurgia, Oftalmologia.

CuidarVC
Tel.: 3627.4450
www.cuidar.vc
facebook.com/ClinicaCuidarvc
Rua Medina, 127, salas 102/103 – Méier

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>