Dezembro |2017| ano VIII edição 102 – Hipertensão Arterial: Cuidar, para viver melhor!

Hipertensão Arterial: Cuidar, para viver melhor!

ADRIANO FARMACÊUTICO (1)

Hipertensão Arterial (HA) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por elevação sustentada dos níveis pressóricos ? 140 e/ou 90 mmHg. Frequentemente se associa a distúrbios metabólicos, alterações funcionais e/ ou estruturais de órgãos-alvo, tais como: rins, coração e vasos sanguíneos, sendo agravada pela presença de outros fatores de risco, como dislipidemia, obesidade abdominal, intolerância à glicose e Diabetes Mellitus (DM).

A Pressão Arterial (PA) é a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias. A PA varia de acordo com fatores como: idade, estado emocional, temperatura ambiente, posição postural (em pé, sentado, deitado), estado de vigília ou sono e uso de drogas (fumo, álcool, entre outros). Na maioria das vezes é uma doença sem cura, mas totalmente controlada através de medidas não medicamentosas e medicamentosas. Na grande maioria dos pacientes, a pressão alta não apresenta sintomas, ou seja, o indivíduo não sente nada, isto é, sendo considerada uma doença assintomática.

A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) se define clinicamente como a elevação persistente da PA acima dos limites considerados normais. A elevação da PA ocorre pela redução do calibre das arteríolas e por uma combinação de fatores funcionais e estruturais. A HAS pode ser causada pela produção aumentada de fatores depressores e/ou pela produção deficiente de fatores depressores. Ela desencadeia várias alterações estruturais no sistema cardiovascular que tanto amplificam o estímulo hipertensivo, quanto causam dano cardiovascular. Além disso, esses profissionais devem reforçar sempre as medidas não farmacológicas, incentivando os consumidores a terem um estilo de vida saudável, sem abandonar o tratamento quando este for necessário. No Brasil a hipertensão arterial atinge 32,5% dos adultos. A pressão arterial é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vasculares cerebrais e 25% da insuficiência renal terminal. Dados mostram o quanto a orientação farmacêutica é necessária para ajudar os consumidores hipertensos e, ainda fidelizá- -los com um bom atendimento.

O farmacêutico é muito importante no sentido de verificar se os pacientes/clientes estão tomando a medicação de acordo com a prescrição médica, pois é o último profissional de saúde a que os pacientes têm acesso antes do uso da medicação. Orientá-los a conversar com o médico quando houver alguma dúvida sobre a medicação ou mesmo se houver suspeita de efeitos colaterais é obrigação desse profissional, pois como profissional de saúde ele também tem um papel fundamental como “educador em saúde”.

Aproveito para desejar um Feliz Natal e um Ano Novo de amor e Paz, repleto de realizações e conquistas.

PROCURE SEU FARMACÊUTICO!

Adriano Santos
Farmacêutico – CRF/RJ 16921
Acompanhamento a paciente Diabéticos, Hipertensos e Curativos
ATENDIMENTO EM DOMICÍLIO
Tel.: 3092.0355 / 97693.9038 (Vivo) 99438.0993 (Tim)
email: silva.adry@hotmail.com

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>