Agosto|2016| ano VII edição 86 – A Importância da Vacinação

A Importância da Vacinação

8 - CopiaA história das vacinas se inicia há mais de mil anos no Continente Asiático, onde os chineses, na poca desenvolveram a “Variolização”, que era o contato das secreções de pústulas de indivíduos infectados para indivíduos sãos, para induzir quadros leves da doença. No Brasil em 25 de Maio de 1900, foi criado por Oswaldo Cruz, o primeiro Instituto Soroterápico Federal, e a partir de 1904 foi difundida para toda população a importância da vacinação. O geriatra Thiago Bicalho orienta que as vacinas são consideradas hoje como um dos principais fatores contribuintes para a redução na morbidade e mortalidade da população mundial, levando a um aumento na expectativa e qualidade de vida.

Dr. Thiago acrescenta ainda que atualmente possuímos diversos tipos de vacinas e com indicação para todas as faixas etárias, com principal destaque para a população infantil e geriátrica, mas existe calendário vacinal para crianças, adultos, idosos, gestantes e viajantes. Existe também vacinação fora do calendário vacinal, quando há alguma epidemia ou surto de doenças infecciosas que estavam controladas ou que já tinham sido erradicadas e voltaram a aparecer na população. “Destacamos a imperiosa necessidade de execução das vacinas presentes no Calendário de Vacinação/ Imunização do Governo Federal, mas temos inúmeras outras vacinas que são realizadas em clínicas privadas, pois há algumas diferenças de recomendações de vacinas em que as sociedades médicas indicam e que ainda não estão contempladas pela vacinação adquirida nos postos de saúde.

Visando garantir um programa de imunização com ampla extensão da cobertura vacinal, com alcance adequado de proteção imunitária da população contra as doenças transmissíveis por vírus e bactérias”, recomenda Dr. Bicalho.

O Ministério da Saúde, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e outros órgãos especializados, orientam que a vacinação seja realizada conforme a faixa etária, como determinado nos calendários vacinais.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunologia, as principais vacinas para as crianças são: BCG ID, hepatite B, DTP/DTPa, dT/dT pa, HIb, VIP/VOP, pneumocócica conjugada, meningocócica, rotavírus, febre amarela, hepatite A, SCR/Varicela/SCRV e Infl uenza. Meninos e meninas a partir de nove anos de idade devem também ser vacinados contra HPV. No caso dos adultos com idade entre 20 e 59 anos as seguintes vacinas são recomendadas: hepatite B, difteria e tétano, febre amarela e tríplice viral. Em pessoas com 60 anos recomenda-se ainda a infl uenza e a antipneumocócica.

Observa-se no cenário atual, a ocorrência de contraindicações desnecessárias para as vacinações, baseadas em conjecturas teóricas ou em conceitos desatualizados, com perda da oportunidade do encontro do indivíduo com o serviço de saúde e consequente comprometimento da cobertura vacinal.

Os avanços tecnológicos na produção e a introdução de novas vacinas no calendário de campanhas de imunização fazem do trabalho de pesquisa uma das prioridades do Estado brasileiro. Estudos avançados contribuem para o desenvolvimento de novos produtos, já que o Brasil tem o domínio tecnológico das mais modernas gerações de vacina.

Para saber se a sua carteirinha de vacinação está em dia, basta levá-la ao Posto de Saúde mais próximo ou ao pediatra, infectologista, clínico geral, ginecologista ou geriatra para fazer a verificação.

ESPECIALIDADES: Clinica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Ginecologia, Mastologia, Proctologia, Cardiologia, Cirurgia Vascular e Angiologia, Geriatria, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Psicologia, Neurologia, Neurocirurgia.

CuidarVC
Tel.: 3627.4450
www.cuidar.vc
facebook.com/ClinicaCuidarvc
Rua Medina, 127, salas 102/103 – Méier

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>