Fevereiro | 2017 | Ano VIII – Edição 92 – Arthur

Sem títuloArthur

Quando o seu coração bateu,
o meu bateu mais forte.
Quando ouvi o seu coração pela primeira vez,
o meu coração se encheu de alegria.
O nosso primeiro encontro foi amor à primeira vista.
Eu falei com você e você reconheceu minha voz.
Meu bebê, meu amor.
O fruto do amor mais puro e verdadeiro.
Já veio ao mundo irradiando alegria.
E quando você sorri, tudo se ilumina.
Sempre oferece um sorriso para alegrar
aqueles que já se acostumaram a não viver
toda a beleza da vida.
Você se aventura sem medo,
mas quando sente medo me abraça.
Se preciso, você chora.
E não aceita menos do que o que deseja.
Mas aceita o carinho de quem ama.
E até faz o choro virar riso;
basta uma brincadeira ou um colo
de quem te ama desde que você era só um coração.
E quando eu canto pra você,
você se acalma e sonha.
E como o Sol todo dia você acorda
com a luz do seu sorriso
convidando quem estiver perto de você a brincar.

Rafael Rossi

http://bloghistorialiteraturaeumcafe.
blogspot.com.br/

 

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>