Abril/Maio | 2020 | Ano XI – Edição 130 – Coronavírus e os Idosos

Coronavírus e os Idosos

front-view-older-woman-posing-while-wearing-medical-mask_23-2148492321

No último dia 30/03/2020 a OMS – Organização Mundial da Saúde declarou situação de emergência de saúde internacional, devido à pandemia de coronavírus.

Vamos resgatar um pouco da história desta terrível doença: O novo vírus, que ataca o sistema respiratório, teve seu ponto de partida na região de Wuhan, na China, deixando o mundo todo em alerta. Apelidado pelos cientistas de 2019-nCoV, ele pertence à família dos coronavírus, um grupo que reúne desde agentes infecciosos que provocam sintomas de resfriado até outros com manifestações mais graves, como os causadores da SARS (sigla em inglês para Síndrome Respiratória Aguda Grave).

Destacamos a importância dos cuidados com a saúde dos idosos, principalmente, relacionados ao coronavírus, cujos agentes infecciosos provocam sintomas similares a outras doenças, como o influenza, comum na população idosa. Estatisticamente o cruzamento de dados em relação a doença no cenário atual, identificou-se que, dentre os episódios confirmados, em média as vítimas tinham 72 anos.

Uma das principais razões para os idosos fazerem parte do grupo de risco é o sistema imunológico. Diferentemente do que ocorre entre os jovens, os idosos enfrentam uma resposta mais frágil aos fatores externos. Assim, quando um idoso adoece, mesmo quando ele se recupera da doença, pode sofrer alguma alteração no organismo. O segundo fator é a presença de várias doenças simultâneas, o que o deixa mais vulnerável ao desenvolvimento de um quadro severo.

Como o idoso deve se prevenir do coronavírus?

Com medidas simples e eficazes como por exemplo: cuidando bem da saúde, mantendo-se hidratado, lavando com maior frequência as mãos ou uso do álcool gel 70% e evitando o contato com pessoas vindas de áreas com casos confirmados da doença ou mesmo aglomerações.
Sobre visitas a idosos é bom evitá-las. Aqueles que estão em instituições de longa permanência (os antigos asilos) não devem receber nenhum tipo de visita, porque são ainda mais vulneráveis. O ideal é manter contato pela internet ou por telefone.

Uma outra medida fundamental é manter em dia o calendário de vacinação recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIM) e pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).

Não é que já exista uma vacina disponível que reduza o risco de infecção por coronavírus. Na verdade, ao se proteger de outras infecções, você mantém o organismo mais forte para conter os avanços desse novo inimigo.
Idosos perdem a funcionalidade e se fragilizam rapidamente frente a uma infecção.

Todo cuidado é pouco!

Dr. Thiago de S. G. Bicalho
Médico  Geriatra e Diretor médico da CuidarVC
CRM: 52 87865-0

ESPECIALIDADES: Clinica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Ginecologia, Mastologia, Proctologia, Cardiologia, Cirurgia Vascular e Angiologia, Geriatria, Otorrinolaringologia, Ortopedia, Psicologia, Neurologia, Neurocirurgia, Oftalmologia.

CuidarVC
Tel.: 3627.4450
www.cuidar.vc
facebook.com/ClinicaCuidarvc
Rua Medina, 127, salas 102/103 – Méier

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>